CIA NOSSA SENHORA DO TEATRO CONTEMPORÂNEO
apresenta:

MUKONDO

 

APRESENTAÇÃO

 

A Isidoro Diniz Produções busca desenvolver no Paraná trabalhos de pesquisas com qualidade e apresentar um teatro de alto nível em todos os aspectos de uma produção, objetivando estimular a criatividade do público que pretende atingir.  

O projeto MUKONDO será desenvolvido por meio da Cia. Nossa Senhora do Teatro Contemporâneo, criada em 1999, com o foco, essencialmente, em trabalhos pesquisa de linguagens por uma via alternativa à do teatro naturalista.

A escolha do texto é fundamental para concretizar um bom trabalho. Dá-se preferência às obras literárias, que exigem qualidade de elenco, de técnicos e de outros profissionais, garantindo o sucesso do trabalho.

O que caracteriza as boas produções é desenvolver um trabalho de qualidade se propondo à inovação de linguagens e incentivando o crescimento artístico e intelectual das Artes Cênicas, tendo como meta principal promover e divulgar o teatro dentro de um melhor estilo.

Ao escolher o livro “Terra das Palavras”, uma antologia de contos de autores afrodescendentes, para inspirar nosso espetáculo, focamos no conteúdo literário e na necessidade de difundir a literatura afro-brasileira.  

Segundo a organizadora desta edição, Fernanda Felisberto, “a nossa literatura afro-brasileira ainda ocupa um lugar periférico no debate sobre
as relações raciais, já que boa parte das publicações sobre este tema é de estudos históricos e antropológicos. Os autores (as) que participam desta edição, cada um a sua maneira, tem uma sólida experiência com o universo literário, seja no espaço acadêmico ou em suas produções independentes”.

O projeto “Mukondo” vai apresentar histórias do cotidiano de pessoas comuns, com diferentes crenças e em diferentes situações, porém, todas essas histórias possuem um fator comum: elas trazem para o centro da cena ficcional aqueles que a sociedade quer “invisibilizar”.

Nesse sentido, esta montagem vem contribuir com a sociedade brasileira de maneira reflexiva a respeito das memórias dos nossos antepassados negros e indígenas e os valores culturais profundos e complexos dessas culturas que foram “perdidos”, no processo histórico da cultura nacional, auxiliando na re-construção da nossa identidade.

  

NOSSOS OBJETIVOS

 

- Montar uma peça de teatro baseada no livro Terra das Palavras.
- Difundir a literatura afro-brasileira;
- Provocar o reconhecimento da identidade cultural através do teatro;
- Criar o hábito da freqüência ao teatro, formando platéias;
- Divulgar o teatro como forma coletiva de atuação na sociedade;
- Colaborar para integração sócio cultural da população por meio do teatro, respeitando a sua cidadania;
- Ilustrar histórias e causos da literatura afro-brasileira, tornando possível a aproximação da sociedade em geral com a cultura negra;
- Discutir a influência de elementos políticos e sociais na nossa visão sobre os costumes e a forma de vida da cultura negra;
- Promover, paralelamente às apresentações do espetáculo, workshops sobre a cultura negra e a literatura afro-brasileira nos dias atuais;
- Apresentar um trabalho teatral de excelência artística, com uma equipe de profissionais altamente qualificada e experiente.

 

JUSTIFICATIVA

Mukondo faz parte da programação dos 30 anos de carreira do artista e produtor cultural Isidoro Diniz, que fundou em 1986 a Isidoro Diniz Produções, realizadora deste projeto, e construiu sua carreira sob a marca do talento, dedicação à arte e das experimentações em diversos campos da expressão artística.

Foram mais de 40 produções infantis e adultas, de autores como Chico Buarque, Luis Fernando Veríssimo, Maria Clara Machado, Plínio Marcos, Fernando Arrabal, Alexandre Dunas, Oscar Wilde, Lewis Carol, Samuel Becket, Jean Genet, entre outros.

Últimas produções:

2009/2010 – MUKONDO
Direção Octávio Camargo
2009/2010 – PESSOALMENTE FERNANDO
(Amor de Pessoa)
Da Obra de Fernando Pessoa
Direção de Aldice Lopes

 

2008 – A BICICLETA DO CONDENADO
Da obra de Fernando Arrabal
Direção de Maurício Vogue
2007 – ORAÇÃO
Da obra de Fernando Arrabal
Direção de Maurício Vogue
2006 – HUMOR COM SABOR PICANTE
Textos de Alcione Araújo, Fernando Bochard e elenco
Direção de Maurício Vogue
2006 – FANDO E LIS
Da obra de Fernando Arrabal
Direção de Maurício Vogue
2005 – O MARIDO CONFUNDIDO
Da obra de Molière
Direção de Nei Mendes
2005 – ÓPERA POP NEGRA
Roteiro de Ivo Lessa, Jayro de Jesus, Kátia Drumond 
Direção Isidoro Diniz

Demais trabalhos: www.isidorodiniz.com.br

 

Premiações:

- 30 TROFÉUS GRALHA AZUL (envolvendo melhor cenografia, melhores atores e atrizes, maquiagem, composição, direção de arte, iluminação, figurino, adereços e melhor espetáculo)

- PRÊMIO ESPECIAL GRALHA AZUL 2007 – Isidoro Diniz - pela relevante contribuição como artista e produtor, bem como pelo inestimável trabalho em defesa dos legítimos interesses da classe teatral do Paraná.

- PRÊMIO DA ASSOCIAÇÃO DOS CRÍTICOS DE ARTES DE SÃO PAULO - (APCA) pelo espetáculo “Alice no país das Maravilhas” (1990)
1996 – MELHORES DO ANO: Do Jornal Diário Popular a Personalidades e Empresas que se destacaram no ano.

 

FICHA TÉCNICA MUKONDO

 

Isidoro Diniz
Projeto de Montagem, Direção Produção e Pesquisa 
Octávio Camargo
Direção 
 Kátia Drumond
Assistente de Direção, Pesquisa e Preparação corporal
Rafael Camargo
Dramaturgia (roteiro)  
                                                          Regina Vogue
                               Direção Executiva e Captação de Recursos
Áldice Lopes
Direção de Arte
(figurino, cenário e adereços)
Ricardo Verocai
Direção Musical e Designer Gráfico
(trilha sonora, sonoplastia e execução)
Waldo Leon
Iluminação e execução 
Alessandro Reis 
Assessoria de Imprensa
Ericson Gaio
Coordenação e Contabilidade 
Ketrin Mascarello e Aroldo G. Balbino
Elaboração do Projeto
Francisca Rodrigues
Secretária Teatral
                                                    Angélica Machado
Camareira
Valdinei Machado
Cenotécnico
Toni Carlos
Contra-regra

 

Elenco: 
         Simone Magalhães
Cássia Damasceno

Cássia Gomes
          Adriano Carvalhaes
      Marcel Szymanski

 

CONTRAPARTIDAS SOCIAIS

Paralelos ao espetáculo serão realizados: workshop, palestras (para o público em geral) durante a temporada com a participação de pessoas envolvidas com o tema, a serem definidas:

- 1º -  WORKSHOP/OFICINA:
- Oficina corporal e vocal para uma instituição (a ser definida) que atua na área cultural e social, com ações afirmativas.
Ministrante: Kátia Drumond
Contato: katiadrumond.muv@gmail.com

- 2º PALESTRAS (BATE-PAPO): “Multiculturalismo, Pluralismo e Diversidade”

Palestrantes:

 - Teatro e Dança: "A Visibilidade do Artista Negro em Cena";
 Iléa Ferraz

- Música: "A Identidade de Raízes Africanas e Indígenas na Música";
Lupper

- Literatura: "Raízes Africanas na Literatura”
Fernanda Felisberto

 - Religião: “Religiosidade de Raízes Afro-indígenas”; 
   Glauco Souza Lobo

- Políticas Públicas: “Políticas Públicas, Ações Afirmativas e Movimentos Sociais" – Drª Dora Lúcia Bertúlio

- Educação: Tema 01 - "A Lei 11.645/08: Cultura de Raízes Africanas e Indígenas”;
Tema 02 – “Cotas Sociais, Raciais e Reserva de Vagas para Indígenas”
Wanirley Pedroso Guelfi

 

TEMPORADA: 05 DE SETEMBRO A 11 DE OUTUBRO, DE TERÇA A DOMINGO, ÀS 21HS.   

 

Local:  TEUNE - Teatro Experimental da Universidade Federal do Paraná
(Prédio Histórico da Praça Santos Andrade, 3º andar).

Entrada franca para todos.

 

PLANO DE DIVULGAÇÃO

- Serão contratados um jornalista e um fotógrafo que, juntos, serão responsáveis pela elaboração de material jornalístico e publicitário a serem distribuídos a todos os veículos de comunicação (mídia espontânea): jornais, revista, programas de TV, rádios e sites relacionados.

- Serão confeccionados 500 cartazes, 5 mil programas, 6 banners e 15 mil panfletos,
que serão distribuídos aleatoriamente em faculdades, escolas, bares e pontos de encontro.

- Será destinado um valor específico para a compra de espaços publicitários em jornais,
TV, rádios e na Internet.

 

 

PÚBLICO ALVO

 

O espetáculo é direcionado ao um publico em geral: estudantes, educadores, ativistas de movimentos sociais, formadores de opinião entre outros.