O humor com sabor picante da Alcione

O Teatro De Alcione Araújo.
Segmento: Teatro
Estréia Prevista: 23 de março de 2006.
Direção :Mauricio Vogue.

Alcione Araújo nasceu em 1945 na cidade de Januária em Minas Gerais. Sua obra busca a síntese entre o subjetivo e as circunstâncias, o psicológico e o social.
A dramaturgia de ALCIONE ARAÚJO tem o dom de provocar turbulências literárias e filosóficas em todos os mares. O autor possui 12 peças teatrais, entre elas Há vagas para moças de fino trato e Caravana da Ilusão e 13 roteiros de cinema, como Pátria Amada e Policarpo Quaresma. Alcione é mais que um dramaturgo ou romancista, ele flutua na Poética e na Antropologia, submerge em Sócrates e Homero, engolfa-se na arte e na cultura de massa, mergulha na História da Educação e navega pelas ondas da literatura e do jornalismo. É um pensador da sociedade, um homem visceralmente comprometido com o país e seus destinos. É o que anseia nossa sociedade. Alcione se recusa a escrever sobre ‘o lado bom da vida’, e como quem ardentemente deseja um mundo melhor, explica-se da seguinte maneira: “Eu escrevo por raiva. Vejo tanta indignidade ao meu redor que escrevo com raiva deste mundo”.

O teatro possibilita adquirir vivências que não se viveu. A dramaturgia de Alcione Araújo remete ao ser humano. Por estarmos profundamente interessados nessa infinita matéria-prima teatral que é o homem, as sugestões de encenação serão idéias e ideologias trazidas do cotidiano, das situações corriqueiras, onde princípios e doutrinas são expostos em xeque.
Assim a simbologia extrapola os objetos e usa uma metalinguagem presente na concepção cênica através da expressão gestual e na duração dos movimentos... é a história que se conta, não apenas em palavras, mas através de imagens, gestos, olhares, pensamentos.
 
Imprimir
<<< voltar