Repercussão
 

“Conhecendo a luta insana daqueles que atuam na área da Cultura para poder dar continuidade ao seu trabalho, completar trinta anos de profissão é fato, que por si só, merece muitas e efusivas comemorações.
Em se tratando de Isidoro Diniz - meu amigo querido, combativo e insubstituível companheiro de militância cultural - tais comemorações devem ressaltar homenagens à competência, ao talento, à determinação que impulsionaram e embasam Diniz ter feito e fazer - nesse longo caminho de alegrias e amargores - o melhor em seu ofício.
Este ano de 2009, para a classe artística e para o público que acompanha o trabalho de Diniz, registra um significativo marco na história do teatro do Paraná.
Com o amor, a admiração e o respeito que você conquistou”.

Yara Sarmento – Agosto de 2009.

***

“A montagem de Maria Bueno (de Oraci Gemba) traz de volta aos nossos palcos um trabalho cem por cento paranaense. Apenas por isto, esta realização mereceria nossa aprovação e apoio incodicionais... Em boa hora, Isidoro Diniz produz esta nova montagem que, tenho certeza, marcará mais um bom momento de nosso teatro”.

Lúcia Camargo – Secretaria de Estado da Cultura – Fevereiro de 1999.

***

“A Isidoro Diniz Produções tem revelado, na última década, a magia do teatro infantil, através de uma proposta séria, encarando a criança como público crítico, com universo próprio e para o qual se produzem espetáculos de qualidade.

Essa companhia comprovou seu profissionalismo, entre outras, nas montagens “Os Saltimbancos”, “Pluft, o Fantasminha”, “A Fada que Tinha Idéias”, “Alice no País das Maravilhas” e “Chuva de Cores”.

Esperamos encontrar neste nova produção de Diniz, o mesmo cuidado técnico-artístico, a mesma eficiência e o bom gosto, marca das montagens anteriores”.

Gilda Poli Rocha Loures – Secretária de Estado da Cultura – Sobre “O Cavalinho Azul”.

***

“A intenção da nova montagem de “O Cavalinho Azul” da Isidoro Diniz Produções deverá reforçar a sua proposta de recriar no palco a arte da vida, com o toque mágico da sensibilidade capaz de tornar contemporâneo um texto de algumas décadas. Na exata medida, transmitir ao público de todas as idades a receita equilibrada de Maria Clara Machado, com um “Cavalinho Azul” que tenha um pé na realidade, sem eliminar a necessária utopia que é plasma da criação”.

Lúcia Camargo – Jornalista – Sobre “O Cavalinho Azul”.

***

“A magia e a força comunicativa do teatro fez-se presente também à Isidoro Diniz no momenta da decisão sobre o seu projeto de vida. Sob as luzes da Arte Teatral, Diniz vem caminhando numa crescente trajetória de realizações.

Trata-se de uma companhia que, desde o primeiro instante, destaca-se pela seriedade do trabalho e pela qualidade de suas montagens cênicas. Certamente a Isidoro Diniz Produções descobriu o caminho que leva à mente e ao coração das crianças. A cuidadosa escolha dos textos, aliada ao apuro técnico-artístico de suas produções, tornaram seus espetáculos grandes sucessos.

Oswaldo Loureiro – Diretor Superintendente do Teatro Guairá – Sobre “Cavalinho Azul”.

***

“O espetáculo infantil e musical “Aristogatas”, para alegria da criançada, conta com o backgroung da Isidoro Diniz Produções, que através de peças infantis vem se firmando no mercado teatral brasileiro, repetindo êxitos da crítica e platéia...
Para mim é um grande orgulho poder compartilhar dessa alegria de ver mais um espetáculo, principalmente por levar lazer e conhecimento ao mundo infantil...”

Ângelo Vanhoni – Vereador – Sobre “Aritogatas”.

***

“A trajetória da Isidoro Diniz Produções revela, desde sua criação, o cuidado que dispensa às produções teatrais dedicadas às crianças. Misturando ritmos, cores e brincadeiras, atrelados à textos bem elaborados, a companhia atinge, por certo, a alma dos seus pequenos e grandes espectadores”.

João Carlos Ribeiro – Diretor Presidente – Centro Cultural Teatro Guairá – Sobre “Aristogatas”.

***

“A garra e o talento de Isidoro Diniz, adicionados ao texto inteligente e inspirado de Flávio de Souza, tornam fácil a tarefa de apresentar e recomendar esta peça. Conheço bem o trabalho de ambos e tenho orgulho de desfrutar da amizade pessoal de cada um. Por conhecer sua capacidade profissional, acredito que mais este projeto será vitorioso. E as glórias não serão apenas dele, mas de todos que lutam para manter a tradição de produzir e encenar bons espetáculos de teatro em nossa terra”.

Lúcia Camargo – Secretária de Estado da Cultura

***

“A Isidoro Diniz Produções tem sabido como poucas companhias utilizar a Lei Municipal de Incentivo à Cultura para movimentar a cena curitibana com competência e profissionalismo.
Com a montagem de “O Arquiteto e o Imperador da Assíria” o público curitibano poderá conferir a maturidade do trabalho deste irrequieto produtor e confirmar a importância de nossa Lei de Incentivos”.

Geraldo Pougy – Presidente da Fundação Cultural de Curitiba.

“A Isidoro Diniz Produções tem revelado, na última década, a magia do teatro infantil, através de uma proposta séria, encarando a criança como público crítico, com universo próprio e para o qual se produzem espetáculos de qualidade.
Esperamos encontrar nesta nova produção de Diniz o mesmo cuidado artístico, a mesma eficiência e o bom gosto, marca das montagens anteriores”.

Gilda Poli Rocha Loures – Secretária de Estado da Cultura – Sobre “O Cavalinho Azul”.

***

“É com imenso prazer que apresentamos “Os Aristogatas”, um espetáculo com a assinatura competente de Isidoro Diniz e um dos primeiros frutos do Programa Conta Cultura, do Governo do Estado, que viabilizou a realização deste espetáculo em parceria com a Petrobrás.
Seguramente, Os Aristogatas vem para cumprir uma trajetória de sucesso em toda sua temporada, porque tem os ingredientes ideais para resultar numa boa mistura fina”.

Mônica Rischbieter – Secretária de Estado da Cultura – Sobre “Os Aristogatas”.

***

“Quase tão raro como o cavalinho azul, que canta, dança e voa, é o talento para conquistar e conservar a credibilidade no produto do trabalho artístico.
Isidoro Diniz, nesses 10 anos de atividade profissional dedicada ao teatro para crianças, vem demonstrando ter alcançado este triunfo, pelo sucessivo êxito e reconhecimento que suas iniciativas têm granjeado, tanto junto ao público, com em meio à própria classe teatral e às escolas.
“O Cavalinho Azul” têm dois ingredientes básicos: seriedade e magia.
Seriedade é o que não falta no labor consciencioso de Diniz e, magia, isto a autora Maria Clara Machado soube introduzir generosa e magistralmente no texto, para encantamento do espírito puro dos pequeninos e despertar da criança que ainda vive no íntimo de cada adulto.

Roberto Requião – Governador do Estado do Paraná – Novembro de 1991 – Sobre “O Cavalinho Azul”.

***

“Teatro é a busca do lúdico, da reflexão, do conhecimento.
Levar teatro à criança é despertar-lhe a sensibilidade para a arte e para a própria vida.
É o que faz Isidoro Diniz, com talento e dedicação.

Jaime Lerner – Governador do Estado do Paraná.

***

“A cada montagem, a peça “Esperando Godot”, texto clássico de Samuel Beckett, se revela oportuna. Agora, “Esperando Godot” nos chega produzida por Isidoro Diniz, um dos mais competentes fazedores de teatro do Brasil, que alia ao talento e à sensibilidade um trabalho sério e competente. Por isso não tenho reservas ao recomendar este peça, seja pela eterna atualidade do tema ou pela demonstração da capacidade de trabalho de nossa gente.

Lúcia Camargo – Secretária de Estado da Cultura – Fevereiro de 1999 – Sobre “Esperando Godot”.

***

“Com sua carreira sólida, embasada em mais de dez anos de trabalho sério e competente, dedicando-se ao teatro infantil, Isidoro Diniz traz um novo espetáculo que, certamente, terá o mesmo sucesso dos anteriores.
Liderando a companhia e em parceria com o Teatro Guairá, o jovem e talentoso produtor brinda seu público com o musical infantil “Aristogatas”.
A Secretaria de Estado da Cultura parabeniza os responsáveis por este espetáculo”.

Gilda Poli Rocha Loures – Secretária de Estado da Cultura – Sobre “Os Aritogatas”.

***

“Um cara moreno, alto, bem falante, descontraído e brincalhão, um excelente ator e acima de tudo um produtor sério e competente. Este é Diniz, que durante estes últimos anos tem apresentado ao público paranaense espetáculos do mais alto nível artístico e profissional, com uma preocupação de cada vez mais melhorar a qualidade de sua produções, objetivando com isso ampliar o mercado de trabalho para todos os artistas que labutam em prol do teatro e da cultura em nosso Estado.
Isidoro Diniz, um produtor que nunca brinca em serviço, mas que faz desta grande brincadeira que é o teatro, uma linda fantasia – plena de encantamento e magia.

Danilo Avelleda – Presidente da Associação dos Produtores de Artes Cênicas do Paraná.

***

“Exemplo de trabalho e dedicação a esta arte milenar que é o teatro, o profissionalíssimo Isidoro Diniz não poupa esforços para levar à cena mais um espetáculo... transpondo barreiras, rompendo portas que se teimam em fechar, enfrentando o desafio, com confiança garra e principalmente, respeito. Respeito à seu trabalho, seus colegas, seu público.
“Aristogatas” é o resultado de tudo isso aliado aos seus princípios de luta e até de opção de vida.
Diniz é a prova de que, quando se quer, se consegue. Basta ir à luta com ânimo e determinação.
Profissionais como ele são merecedores de mais atenção, tanto pelos órgãos fomentadores da cultura quanto pela iniciativa privada.
A arte de Isidoro Diniz, pela sua competência, exige mais espaço. Espaço nos teatros, nas empresas, nas escolas. A certeza do sucesso é o grande prémio ao seu talento.

Moacir David – Presidente da Associação dos Produtores de Artes Cênicas do Paraná.

***

“Teatro infantil, conforme o entendimento de Isidoro Diniz, é um teatro inteligente, denso, carregado de conteúdo humanitário, e ao mesmo tempo leve, alegre e cheio de humor.
Ao propiciar apoio à Isidoro Diniz Produções, o Governo do Paraná reafirma sua política cultural, na qual encontram acolhida todas as propostas capazes de dar, ao ato cultural, uma dimensão humana universalista.

Mário Pereira – Governador do Estado do Paraná – Setembro de 1994.

 
Imprimir